Buscando Ajuda (T1 – epsódio 2)

Gente boa!

 

Este é o segundo artigo da série Cuidando da Cuca, e nele vamos falar sobre Buscando Ajuda.

No primeiro artigo (veja aqui) falamos sobre assumir a impotência como o primeiro passo para a solução de um problema.

Esta série trata de assuntos chatos e difíceis, mas muito importantes e por isso vamos direto ao ponto.

Quem assume sua impotência, que é o primeiro passo para a solução de um problema, sabe que se não pode resolver a situação sozinho, precisa de ajuda.

O problema maior pode até não ser seu propriamente dito, mas se você vive e convive próximo a alguém que o tenha, você certamente será afetado pelo problema e provavelmente também precisa de forças para superá-lo.

Principalmente quando falamos de situações da vida que exigem tempo para sua solução. Os problemas que se manifestam de forma contínua e constante são altamente consumidores de energia de quem os tem e de quem rodeia quem os tem.

Por isso hoje vamos falar de buscar ajuda.

[siteorigin_widget class=”SiteOrigin_Widget_Image_Widget”][/siteorigin_widget]

São vários os tipos de ajuda que podemos buscar quando nos deparamos com uma situação que nos torna impotentes ou incapazes de agir por nós mesmos.

Parentes e Amigos

O primeiro grupo de pessoas que pode nos ajudar são os parentes e amigos.

Claro que depende do tipo de problema e se não são essas pessoas mesmo, as causadoras das situações que desejamos resolver.

Também depende do nível de intimidade que você desenvolveu com essas pessoas no decorrer do tempo com elas.

E como intimidade aqui não falamos de proximidade física, relações corpóreas, ou algo do gênero.

Falamos de aproximação de alma, de comunhão de interesses, de visão de mundo, de organização da vida.

Se existe um pouco dessa intimidade então pode ser essa a fonte da ajuda necessária para enfrentar e buscar soluções para o problema que está fundindo a cuca da gente.

Profissionais

O outro grupo de pessoas são os profissionais. Médicos, psicólogos, psiquiatras.

Uma dica é que você precisa confiar nesse profissional senão vai ficar questionando tudo o que ele disse e recomendou ou receitou e aí não adianta nada, Você não se move, não sai da situação.

Outra dica é que muitas vezes nossa impossibilidade pode ser apenas uma disfunção do corpo, uma química meio bagunçada, a falta de alguma vitamina que está tirando sua energia e te impedindo de solucionar a questão por você mesmo.

Então é sempre bom procurar um clínico geral, ou melhor até um endocrinologista pra dar uma verificada geral no quadro hormonal, vitamínico, etc… por que às vezes uma coisa dessas fora do lugar é o suficiente para gerar essa impotência em resolver ou minimizar as questões mais difíceis da vida.

Suplementos e vitaminas podem resolver muitas e muitas dessas incômodas situações.

Veja aqui nosso site MeuEEu que tem muita informação sobre os alimentos e seus elementos para uma boa saúde e para a composição de uma alimentação saudável e adequada.

Uma vez resolvida a parte clínica então é hora de verificar a parte psíquica.

[siteorigin_widget class=”SiteOrigin_Widget_Image_Widget”][/siteorigin_widget]

Já passou o tempo onde as pessoas tinham vergonha de procurar um médico por problemas dessa natureza.

Esse tempo existiu e era uma época que nesse campo imperava o desconhecido, inclusive na medicina.

Hoje não é mais assim, por isso livre-se dessa neura e busque a ajuda profissional se for preciso.

Muitas vezes um comprimidinho por dia, e por um curto período de tempo, é suficiente pra te botar de pé!

Vença esse medo e vergonha e procure ajuda profissional.

Também é preciso ser realista e saber que existem situações mais complexas que precisam de terapia não só medicamentosa.

Os profissionais da saúde conhecem causas, consequências e mecanismos do nosso organismo e sabem como nos ajudar na maioria das situações.

[siteorigin_widget class=”SiteOrigin_Widget_Image_Widget”][/siteorigin_widget]

Outra excelente fonte de ajuda são os grupos de apoio.

Se o seu caso é específico, ou seja, tem diagnóstico médico, ou ainda se é reconhecido socialmente como uma questão relevante provavelmente há um grupo de apoio que poderá trazer muitos benefícios para que você possa vencer, enfrentar e na maioria das vezes eliminar o problema.

O mais famoso é o AA (Alcoólicos Anônimos) que lida com os problemas relativos ao consumo de álcool tanto para o que consome quanto para a família. Eles tem um documento famoso:

“Os Doze Passos”:

  1. Admitimos que éramos impotentes perante o álcool – que tínhamos perdido o domínio sobre nossas vidas.

  2. Viemos a acreditar que um Poder Superior a nós mesmos poderia devolver-nos à sanidade.

  3. Decidimos entregar nossa vontade e nossa vida aos cuidados de Deus, na forma em que O concebíamos.

  4. Fizemos minucioso e destemido inventário moral de nós mesmos.

  5. Admitimos perante Deus, perante nós mesmos e perante outro ser humano, a natureza exata de nossas falhas.

  6. Prontificamo-nos inteiramente a deixar que Deus removesse todos esses defeitos de caráter.

  7. Humildemente rogamos a Ele que nos livrasse de nossas imperfeições.

  8. Fizemos uma relação de todas as pessoas a quem tínhamos prejudicado e nos dispusemos a reparar os danos a elas causados.

  9. Fizemos reparações diretas dos danos causados a tais pessoas, sempre que possível, salvo quando fazê-las significasse prejudicá-las ou a outrem.

  10. Continuamos fazendo o inventário pessoal e quando estávamos errados, nós o admitíamos prontamente.

  11. Procuramos, através da prece e da meditação, melhorar nosso contato consciente com Deus, na forma em que O concebíamos, rogando apenas o conhecimento de Sua vontade em relação a nós, e forças para realizar essa vontade.

  12. Tendo experimentado um despertar espiritual, graças a estes Passos, procuramos transmitir esta mensagem aos alcoólicos e praticar estes princípios em todas as nossas atividades.

Extraído do site do AA (http://www.alcoolicosanonimos.org.br/index.php/os-doze-passos )

Outros grupos

Alguns grupos são bem radicais, outros nem tanto, mas o fato maior é que lá dentro tem gente que entende o problema na prática, sem as teorias de gabinetes e consultórios.

Ou seja você vai encontrar gente que já passou ou passa pelo que você está passando.

Esse é um ponto extremamente importante para que a ajuda se manifeste de forma positiva: a identificação. Por isso procure o grupo adequado se esse for o seu caso ou de quem você conhece.

Às vezes é meio difícil concordar com tudo o que um grupo fala ou prega, mas um pouco de sacrifício pode ajudar e muita a pessoa que ficou impotente diante de uma situação da vida.

Lembrando mais uma vez que o problema pode não ser seu de forma direta.

Pode ser alguém com quem você convive com proximidade e essa proximidade à pessoa e consequentemente ao problema que ela tem, te afeta de forma direta ou indireta.

Não somos impermeáveis. Sofremos com os sofrimentos de quem nos rodeia.

O fato positivo dessa proximidade é que também podemos nos alegrar com as vitórias e conquistas obtidas por essa pessoa.

Uma pesquisa no google sobre grupos de apoio trouxe em 21/08/2018 104 milhões de resultados, então você poderá com certeza achar um que aborde o tipo / natureza do problema que você enfrenta.

Aqui neste site abordamos algumas questões principalmente ligadas às rupturas que a vida nos proporciona, com artigos voltados às quebras de relacionamento intencionais e com muita ênfase nas não intencionais.

[siteorigin_widget class=”SiteOrigin_Widget_Image_Widget”][/siteorigin_widget]

Mas não se iluda.

Nossa participação é fundamental para a vitória, para o sucesso, para ficar livre dessa situação, desse problema.

Alguns de nós desenvolve a “síndrome do patinho feio”, por que muitas vezes é só assim que obtemos a atenção deste ou daquele, então é melhor ficar “sofrendo”, ou se mostrar um sofredor inveterado recebendo cafuné.

É preciso sair dessa condição pois

Cabe agora, cabe à gente comprometer-se,

arregaçar as mangas, por as mãos no arado,

não olhar pra trás, “vestir a camisa”…*

 

Vencer a si mesmo , ou a AutoAjuda é o tema do próximo artigo.

 

* trecho de uma letra de Guilherme Kerr, Jorge Camargo e Jorge Rehder na canção “Dia e Hora” presente no cd “Missões e Adoração 2” (Ouça e /  ou adquira aqui)

Receba nossa correspondência com as novidades da nossa blogosfera. São muitas alternativas para todos os gostos.

[siteorigin_widget class=”SiteOrigin_Widget_Features_Widget”][/siteorigin_widget]

É só clicar!

Cadastre-se e ganhe livros digitais GRATUITOS!!

Por hoje é só!

Um Excelente viver pra você!!

Marcus e Mel

MVE Produções

P.S.:

Gostou?

Compartilhe este artigo com seus amigos.

[siteorigin_widget class=”SiteOrigin_Widget_SocialMediaButtons_Widget”][/siteorigin_widget]

Leave a Comment

10 + treze =

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.